Carro – crédito ou locação – parte 2

logo-communauto_15ansContinuando o post anterior Carro – crédito ou locação – parte 1, faltaram as duas alternativas ao crédito: comprar um carrinho à vista ou usar os serviço do Communauto. Dependendo da poupança que você trouxer do Brasil existem várias opções de carros a bons preços para ser comprados à vista. É incrível como existem bons automóveis por preços realmente baixos, mas é claro que são mais antigos e bem rodados.

Carros (bem) usados

O mercado de carros usados aqui não é muito diferente do Brasil, você tem lojas que vendem usados, você tem lojas de semi-novos, você tem uma seção de usados nas concessionárias e há ainda a opção de comprar de um particular. Duas coisas são diferentes ao avaliar um usado aqui: a quilometragem e a corrosão.

As pessoas aqui usam o carro para grandes distâncias, viajam bastante e muitos moram na banlieue – região suburbana, nos entornos da cidade, très chic por aqui – e rodam várias dezenas de kms todos os dias. Não se espante se chegar a ver um carro de 4 anos de uso com 200.000 kms rodados.

Por outro lado a gasolina aqui é mais pura – sem mistura de álcool – e os motores maiores, portanto os motores resistem bem até uns 250.000km sem muita manutenção. Mas o preço é diretamente afetado pela quilometragem mostrada no odômetro, às vezes conta mais do que o ano de fabricação do carro.

Outro fator importante aqui é a questão da ferrugem. No inverno a neve cobre uma boa parte do carro e às vezes o carro inteiro. O sal, usado para derreter a neve, entra nos vãos do carro e a corrosão é inevitável.

Embora existam tratamentos anti-corrosão, é normal ver carros de apenas 3 anos de uso apresentando pontos de corrosão, com 5 anos ou mais esses pontos estão sempre presentes e existem carros de mais de 10 anos totalmente comprometidos pela ferrugem. Você pode ver carros na rua com pedaços da lataria corroídos pela ferrugem  e devidamente retocados com Silver-Tape, ninguém repara, os quebequenses não são vaidosos mesmo. Mas se a ferrugem atingir a estrutura do carro a lei o impede de rodar.

No fim do post algumas opções carros usados para todos os bolsos.

Communauto

A terceira opção é cadastrar-se num sistema de carros compartilhados chamado Communauto. Esse sistema permite que você pegue o carro quando quiser, previamente reservado pela internet e pague o uso por hora. Não se preocupe com a manutenção, seguro e nem mesmo com a gasolina.É uma opção interessante se você mora perto de um dos estacionamentos da rede.

Mas é importante ressaltar os pontos fracos do sistema que são:

  • o preço – é barato mas nem tanto assim, um passeio rápido (supermercado por exemplo) sai metade do preço do taxi e uma viagem de fim de semana sai metade do preço de uma locadora convencional;
  • localização – nem sempre tem um estacionamento perto de você, perto da minha casa tem dois pontos a cerca de 500 metros; no verão ok, mas andar 500 metros no frio e na neve para buscar o carro é um pouco penoso; e você tem que devolver o carro no mesmo estacionamento aonde pegou;
  • depósito – para obter os melhores preços é necessário tornar-se sócio e deixar um depósito de 500 dólares; se você desistir do serviço, a qualquer momento, esse valor é devolvido;
  • carros – os veículos são carros pequenos*, pode não ser o que você precisa para carregar a estante da sala;

* segundo o site os modelos oferecidos são os carros da Toyota:  Echo, Yaris e Matrix, os dois primeiros são considerados sub-compactos (aqui o Corola é considerado compacto) e o Matrix é um hatchback grande, ou uma wagon pequena. Porém, perto da minha casa os carros são todos Yaris.

Opções de carros baratos

9 opiniões sobre “Carro – crédito ou locação – parte 2

  1. Oi Sandro!
    Utilizamos o Communauto há mais ou menos 2 anos e estamos super satisfeitos. É um meio fácil de ter um carro pra um momento ou outro sem ter todos os cuidados necessarios pra se manter um carro e também evitando “desenterra-lo” de um monte de neve no inverno exige. Na verdade escolhemos morar numa regiao perto de tudo pra nao ter que precisar de carro… quer dizer enfrentar transito.
    abs
    Pat

  2. E ai Sandro, fera o post, nem imaginava a existência do comunauto..

    Como é manter um carro ai? Digo, se vc mora no centro existem vagas suficientes? É tranquilo manter o carro ou é em geral uma opção de quem vive nos suburbios?

  3. Gustavo,

    Não tenho experiência para responder as suas perguntas…

    Posso dizer sobre as vagas, em alguns pontos é bem difícil estacionar na rua, perto da minha casa é mais ou menos tranquilo.

  4. Beleza Sandro?

    Descobri o seu blog hoje, achei ótimo o post e depois vou explorar com mais calma.

    Parabéns e Um grande abraço do Rio de Janeiro. 😀

  5. Mto bom mesmo o post! O blog de vcs é um dos melhores que já vi. Utilidade pública hehe. Está nos favoritos já.
    Chego em Montreal dia 6 de setembro. Forte abraço de Curitiba.

    Ronaldo

  6. Olá

    Muito bom esse seu blog, está me ajudando bastante, também pretendo imigrar para Montreal

    Só uma dúvida, e os taxas e imposto sobre o carro ai no Canadá sabe como funcionam ? como nosso amado IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, etc

    Abraços

    • Vamos lá… o carro é licenciado anualmente, o custo é de + ou – 260 dólares, já incluído o seguro obrigatório.

      A carteira d motorista tb é anual, e varia de 72 a 300 dólares de acordo com o número de pontos na carteira.

      IPVA não tem.

      Aqui é obrigatório ter seguro contra terceiros, além do obrigatório incluído no licenciamento e que cobre apenas danos físicos. E aprendemos a duras penas que o porte do seguro é obrigatório.

Deixe uma resposta para Thiago Cancelar resposta

OU COMENTE USANDO O FACEBOOK