Como eu faço pra chegar no Quebec?

Mirante na Rio-Petrópolis

Mirante na Rio-Petrópolis, cena do filme

“L’homme de Rio” é um filme francês filmado na década de 60 no Rio e em Brasília, na época em que Brasília ainda era um grande canteiro de obras. O filme pode ser encontrado completo no youtube. No final da parte 4 existe um diálogo muito interessante, o personagem principal para em um posto policial na estrada Rio-Petrópolis e fala um monte de coisas em francês. Sem entender uma palavra, o guarda capta apenas o nome Brasília e responde: “Brasília? 50 km para lá”.

Essa cena foi um óbvio desatino geográfico, já que daquele ponto até Brasília são mais de 1.100 km. Por algum motivo, foi mais interessante fazer o filme assim, afinal a paisagem da estrada Rio-Petrópolis fica melhor na tela que o árido cerrado do planalto central.  Então os produtores deram uma adaptada no mapa do Brasil, duvido algum estrangeiro tenha notado.

Como eu faço para chegar no Quebec?

Há algumas semanas, a Rede Globo publicou mais uma reportagem sobre “as maravilhas” da imigração para o Quebec. Isso, naturalmente, despertou a curiosidade de pessoas que começaram a perguntar: “como eu faço para imigrar para o Quebec?”. Não existe uma resposta curta, mas sempre há o risco de começar a viagem pensando que  caminho é mais curto do que é. É preciso colher o máximo de informação para traçar bem a sua rota.

Porque não é tão fácil

É preciso filtrar o caráter publicitário da reportagem da Globo. Itens que não são mencionados:

  • algumas pessoas nunca vão se adaptar totalmente ao clima, a cultura e a língua;
  • muitas empresas que tem vagas abertas contratam apenas profissionais com formação canadense ou experiência canadense;
  • os salários de 5 a 10 mil por mês, em geral, estão fora do alcance do imigrante recém chegado, embora seja possível a longo prazo;
  • profissões regulamentadas, como a enfermagem, requerem a filiação da ordem profissional, processo custoso e demorado;
  • entrar no mercado de trabalho na sua área exige muitas vezes refazer a sua formação profissional numa universidade do Quebec, você precisa estar disposto para voltar para a sala de aula;
  • o sucesso chega mais rápido para profissões mais técnicas, este é o caso da informática, área que nem foi citada na entrevista;
  • o mercado exige francês bom, intermediário não adianta muito;
  • algumas boas oportunidades de emprego exigem também o inglês, tenho muitos amigos que passaram por isso;
  • o Quebec te dá a possibilidade de aprimorar o seu francês no Quebec, mas como se sustentar até que seu francês esteja suficientemente “aprimorado”? Bolsa da francisação? Survival job? Consumir a poupança?

É possível vencer todos esses obstáculos, apenas é necessário saber que eles estão lá.

Como saber se eu vou me dar bem?

  1. Informe-se;
  2. Troque idéias com quem já está aqui;
  3. Prepare-se para uma longa jornada;

Para se informar sobre os detalhes do processo sempre busque informações nos sites oficiais dos governos do Quebec e do Canadá.

Para trocar idéias sugiro participar de comunidades como a BrasilQuebec. Sugiro começar por esse tópico:

http://www.brasilquebec.com/forum-cbq/2/4189.html

Ambos os sites sempre estiveram disponíveis na lista de links desse blog, na barra lateral.

O que virá pela frente?

Antes de entrar numa longa viagem, a gente costuma revisar o carro, verificar se os documentos estão em ordem, consultar um mapa e levar uns lanchinhos. Para um projeto de imigração você vai precisar de:

  • grana para passar os primeiros meses ou anos procurando seu lugar ao sol
  • energia para voltar a estudar e/ou passar por um processo de admissão numa ordem profissional
  • talento para falar uma segunda ou terceira língua
  • paciência porque adaptar-se e aprender toma tempo
  • jogo de cintura, porque as coisas nem sempre são como a gente quer

E aí vale a pena?

Acho que não sou capaz de responder isso ainda, mas por enquanto está valendo a pena sim! Vou poder dizer com certeza quando chegar ao fim da jornada, o destino ainda está uns… 50 kms para lá.

7 opiniões sobre “Como eu faço pra chegar no Quebec?

  1. Adorei o post, parabéns, a mais coerente e completa opiniao que li até agora sobre a materia “publiciosa” veiculada no Bom Dia Brasil.

    Abraços
    Erika

  2. Oi Sandro,

    Simplesmente perfeitamente completa essa tua postagem. De cara já avisa aos imediatistas que não é só chegar e “ir pra galera”.

    Grande abraço e que venham os 50 km para lá!

    Fabrício

  3. Desses, a grande maioria desiste ao saber do francês, outros ao saber que o processo demora pelo menos 1 ano, alguns vão desistindo por variados motivos como por exemplo incompatibilidade entre desejos da esposa e marido, à estes boa sorte. Ao restante boa sorte também e muito fôlego pra pular as várias pedras que surgirão.

    Abraço
    dOsCunha

  4. Sandro
    Olá,
    Li seu post e me lembrei de uma discussão na comunidade Brasil-Quebec…acho até que você tirou um sarrinho do que eu disse rsrsrsrsr, mas acho mesmo que me expressei mal lá, meu pensamento é muito parecido com o do OsCunha, a febre da imigração parece acometer multidões depois de uma matéria como a da globo mas logo os desavisados começam a encontrar os obstáculos e a febre passa…tenho lido, pesquisado, trocado e-mail com muita gente alguns que já estão ai e outros ainda aqui)mas uma coisa eu já entendi: a decisão de imigrar tem que estar muito além de uma ideia imediatista, tem que ser parte de um planejamento de vida familiar.
    Obrigada por dividir suas experiências
    Luciana

  5. Luciana seja bem-vinda,

    Desculpe o mal jeito lá no fórum, rsrsrs… Concordo com a sua posição e do “OsCunha”, e por isso mesmo esse post é uma alerta para aqueles que tem tudo para ter sucesso no projeto de imigração, mas que talvez precisem ajustar suas expectativas.

    Um abraço!

Deixe uma resposta para Erika Cancelar resposta

OU COMENTE USANDO O FACEBOOK