Mythbusters 9 – A dois passos do Polo Norte

Belezas do Inverno

Graças à Internet cada vez mais acessível, temos a oportunidade de trocar experiências com familiares e amigos do outro lado do equador. Essa é uma coisa que não era possível a alguns anos atrás. Entre coisas que compartilhamos em blogs, redes sociais ou por vídeo chamadas são imagens de nossas aventuras e desventuras no inverno do Quebec. Para o brasileiro típico que sempre sonhou em conhecer a neve o inverno sempre rende assunto para conversas, comentários e likes.

Percebi que quando uma foto com bastante neve é postada numa rede social, os comentários vindos de familiares e amigos são sempre parecidos: “ai que frio” ou “nossa, congelei” ou “queria estar aí no frio”. O interessante é que quando neva, não faz frio – para os padrões daqui. Um fato me alertou de que existem vários mitos sobre o inverno, então eu decidir o abordar o mais abrangente dos mitos invernais:

“O inverno no Quebec é realmente duro de encarar?”

Definido o mito

Será que o inverno é dureza ou é só uma questão de se acostumar e vestir a roupa certa? A gente passa frio? Com o tempo acostuma? O que é pior no inverno, o frio ou neve? Essas e outras questões nos ajudam a responder até que ponto o inverno é rigoroso e quão difícil é para o brasileiro encará-lo.

Em primeiro lugar é bom deixar claro o óbvio: não neva nem faz frio o ano inteiro; na verdade faz muito calor no verão assim como faz frio no inverno. Segundo o site Météomédia, os recordes de temperatura em Montreal são: 37.6ºC no verão e -37.8ºC no inverno. Números praticamente equidistantes do zero, com uma absurda diferença de 75 graus Celsius.

O que mais incomoda

Na minha visão pessoal a neve é legal, desde que não caia uma tempestade de mais de 10 cms; quando neva não faz muito frio e quando faz frio extremo não neva. Acho que a pior situação é quando a temperatura está próxima do zero com chuva, a explicação é simples: chuva molha, neve não.

Fiz um gráfico abaixo mostrando o meu conforto face as diferentes combinações de temperatura e clima.

 

Você pode perguntar: você colocou o “Paraíso na Terra” na temperatura entre 15 e 25 graus? Explico. Primeiro porque essa é a temperatura média durante 24 horas, de dia vai beirar os 30 e de noite beirar os 20. Mas quando a temperatura chega perto, ou passa, dos 30º a umidade começa a subir muito e o calor começa a ficar excessivo.

Apesar da impressão de que a neve é o grande problema, as coisas que incomodam mesmo no invernos são: quando a chuva vira gelo, quando a neve derrete e vira uma sopa nojenta chamada slush, e quando o frio é muito intenso. Outro problema secundário é que os dias curtos afetam a produção de vitamina D o que pode causar vários problemas, entre eles a depressão.

Mas faz sol no inverno?

Quando se fala que neva muito no Quebec – e é muito mesmo – não quer dizer que neva o tempo todo, mas sim que existe alta incidência de tempestades de neve – quando uma grande quantidade de neve cai de uma só vez. Mas também temos dias muito bonitos. Em Montreal, temos 2029 horas de sol por ano enquanto São Paulo tem apenas 1734 – fonte Météomédia. Isso quer dizer que, mesmo com os dias curtos do inverno, no fim de 12 meses Montreal tem mais horas de sol do que São Paulo. Mas ninguém supera Fortaleza com suas 2694 horas de sol por ano.

O problema é que geralmente os dias ensolarados são os mais frios. Hoje mesmo está um dia lindo, e a temperatura já caiu de -3º para -12º e deve cair ainda mais, para -20º durante a noite.

No quesito precipitação Montreal também está bem. O acumulado de água que cai do céu (somando chuva e neve) é de 979 mm, bem que melhor que São Paulo – 1457 mm – e mesmo Fortaleza – 1643 mm. Se contarmos só a chuva, já que neve não molha, Montreal fica com 764 mm metade do que chove na terra da garoa. Em resumo, o problema do inverno é mesmo o frio, o clima até que bom.

E a gente se acostuma?

Sim, se acostuma, mas é preciso mudar paradigmas. No Brasil minha definição de frio era temperatura abaixo de 15 graus, hoje eu diria que frio é abaixo de 8. Frio extremo para mim era quando a temperatura chegava perto de zero graus – morei em Curitiba e isso acontece por lá. Agora eu considero frio extremo quando a temperatura está perto ou abaixo de -10º. É uma adaptação e tanto.

Confirmado

O mito está confirmado. O inverno aqui é mesmo uma pedreira, mas não por causa da neve, apesar das tempestades serem um grande problema, mas porque o frio é de lascar. Claro que conheço brasileiros que preferem o frio ao calor, eu mesmo sou assim até certo ponto, mas quando o termômetro abaixa de -10º não tem como não sentir o nariz congelar.

O que já foi postado sobre inverno

Preparem os skis
O inverno – parte 1

 Fotos legais do inverno

 

3 opiniões sobre “Mythbusters 9 – A dois passos do Polo Norte

  1. Sandro, eu tbm já posso dizer q o frio é o maior problema e não a neve. São poucos dias mas já colocamos a cara na rua e sentimos o frio de verdade… ainda mais sem as roupas adequadas como foi nos 3 primeiros dias… ahahaha! E vale a ressalva para quem vem com crianças pequenas, como nós. Eu vim na cara e na coragem… talvez se eu tivesse a chance de voltar no tempo eu esperaria mais um pouco pra chegar aqui com temperaturas mais próximas à 0°C. Os pequenos sofrem mto e pra quem chega agora a cabeça não está para passeios e diversões então a criança não tem nada legal pra fazer e distrair. Abraço!

  2. Pois é, meu caro Sandro!

    Depois da minha experiência invernal em Ville de Québec, tive uma grande mudança de paradigma, de modo que, retornando a um dos estados “frios” do Brasil (RS), o “frio” daqui já não me afeta como antigamente. Isso significa andar de bicicleta mesmo no “inverno”, período em que, aqui, quase não se vê bicicletas nas ruas, especialmente nas manhãs a 7oC. Em Ville de Québec, o ponto de incômodo, pra mim, começava a -15oC e com vento, ou -20oC sem vento. No inverno, -10oC sem vento, era tranquilo. Em todas as situações = roupas adequadas!
    Abraço e boa sorte nos invernos aí!

  3. Sandro, que gráfico espetacular! Excelente…

    Vc resumiu nesses quadradinhos toda a resposta emocional ao frio do Quebec!!! A única coisa que eu acrescentaria é o vento. Se bem que uma coluninha com o fator vento só ficaria verde acima de 25 graus, acho que depois é vermelha de cabo a rabo! rsrs

    Abraço!

Deixe uma resposta para Thiago Ocampo Cancelar resposta

OU COMENTE USANDO O FACEBOOK